quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009




Verdade, Mentira

Verdade, mentira, certeza, incerteza...
Aquele cego ali na estrada também conhece estas palavras.
Estou sentado num degrau alto e tenho as mãos apertadas
Sobre o mais alto dos joelhos cruzados.
Bem: verdade, mentira, certeza, incerteza o que são?
O cego pára na estrada,
Desliguei as mãos de cima do joelho
Verdade mentira, certeza, incerteza são as mesmas?
Qualquer cousa mudou numa parte da realidade — os meus joelhos
e as minhas mãos.
Qual é a ciência que tem conhecimento para isto?
O cego continua o seu caminho e eu não faço mais gestos.
Já não é a mesma hora, nem a mesma gente, nem nada igual.
Ser real é isto.

Alberto Caeiro

10 comentários:

  1. Feia ,

    Complexo o grande Fernando Pessoa, na pele de Alberto Caeiro .
    Uma ótima personalidade para questionar tudo aquilo que se declara como absoluto e definitivo, prova sempre que quase nada escapa de ser classificado como transitório e relativo.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. belo texto ;)
    deixo no ar minhas incertezas certíssimas.
    beijo^^

    ResponderExcluir
  3. belo texto, tinha que ser fernando pessoa

    abraços e sucesso

    ResponderExcluir
  4. Interessante!! Li uma vez que necessitamos cristalizar instantes para termos estabilidade emocional.....será??? Bjs

    ResponderExcluir
  5. Eu sempre digo a verdade !


    Mentira ¬¬
    skaoskoaskosk

    A incerteza do ser humano traz a certeza de nossos erros
    por isso é criatura imperfeita
    e ERRANTE!
    porém sendo errante
    que se aprende a obter a certeza
    e continuar a saber do que sempre será incerto...

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir